Principal clérigo iraniano morre de coronavírus

Um importante clérigo iraniano na segunda-feira se tornou a mais recente autoridade iraniana a sucumbir ao novo coronavírus, já que a República Islâmica registrou mais um número recorde de mortos em um dia.

A doença já matou pelo menos 12 políticos e oficiais iranianos, tanto sentados quanto antigos, e infectou mais 13 que ficaram em quarentena ou estão sendo tratados, informou a AFP.

O mais recente foi o aiatolá Hashem Bathayi Golpayegani, membro da Assembléia de Especialistas – um corpo de clérigos com 88 membros que nomeia e monitora o líder supremo do país, o aiatolá Ali Khamenei.

O aiatolá, que tinha 78 anos, morreu dois dias depois de ter resultado positivo para a doença e ter sido hospitalizado, informou a agência de notícias estatal IRNA.

O novo coronavírus também matou a vida do importante economista e ativista político Fariborz Rais-Dana na segunda-feira, segundo a AFP.

Escritor prolífico, com doutorado pela London School of Economics, passou um tempo na prisão depois de ser condenado por espalhar propaganda contra o sistema.

Outras mortes de destaque no Irã por coronavírus incluem um membro do conselho que aconselha o aiatolá, um ex-embaixador, um membro recém-eleito do parlamento, um conselheiro do ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif, e um membro reeleito do parlamento.

Na semana passada, foi relatado que o vice-presidente sênior do Irã, Eshaq Jahangiri, e outros dois membros do gabinete contrataram o novo coronavírus.

%d blogueiros gostam disto: