Ministério da Saúde divulga detalhes de voo realizado por israelenses infectados com coronavírus

Outros passageiros que estavam a bordo deste voo são instruídos a entrar em quarentena imediatamente por 14 dias a partir da data do pouso e informar o Ministério da Saúde por meio de seu site.
Caso os sintomas comecem a aparecer, como febre, tosse ou dificuldade em respirar; os pacientes são instruídos a ligar para a linha direta Magen David Adom 101.
O Ministério da Saúde confirmou na quinta-feira que o homem testou positivo para o patógeno mortal e foi colocado em quarentena no Sheba Medical Center, em Ramat Gan.

Na quinta-feira, Israel negou a entrada de dezenas de passageiros que viajam da Itália, seguindo uma diretiva da Autoridade de População e Imigração que proíbe a entrada de cidadãos italianos no país.
Os inspetores da Autoridade de População e Imigração no aeroporto de Ramon, no sul de Israel, se recusaram a deixar 25 passageiros, chegando em um voo da Ryanair de Bergamo, na Itália, para entrar no país – 19 deles são cidadãos italianos e o restante é de várias nacionalidades. Os passageiros israelenses deixaram o avião e foram instruídos pelo Ministério da Saúde a entrar em quarentena por 14 dias.
O avião retornará a Bergamo ainda na quinta-feira com os 25 passageiros que tiveram sua entrada recusada e outros 119 a bordo.

Os inspetores de imigração também negaram a entrada de 23 passageiros que desembarcaram no aeroporto Ben-Gurion em um voo EasyJet de Veneza e outros 9 passageiros em um voo da Alitalia de Milão.
Na quinta-feira, o ministro do Interior Arye Deri anunciou que Israel proibirá a entrada de cidadãos italianos em Israel, em um esforço para impedir a disseminação do coronavírus, um dia depois que o Ministério da Saúde instruiu os israelenses que retornavam da Itália a se isolarem em casa por 14 dias, fazendo com que é o primeiro país europeu a ser incluído em uma lista que já inclui S. Coréia, Hong Kong, Macau, China, Japão, Cingapura e Tailândia.
“Não temos escolha. O vírus se espalhou na Itália”, disse Deri em uma entrevista no estúdio Ynet.
Enquanto isso, o vírus continua se espalhando pela Europa, como a Dinamarca relatou seu primeiro caso de coronavírus em um homem que retornou de uma viagem de esqui no norte da Itália.
A Estônia relatou seu primeiro caso na quinta-feira em um homem de origem iraniana que visitou recentemente a República Islâmica.
Noruega, Romênia e Grécia relataram seus primeiros casos do patógeno mortal na quarta-feira.
Na América do Sul, um homem no Brasil foi testado positivo para o vírus depois de voltar da Itália. Na Ásia, o Paquistão também registrou seu primeiro caso do vírus.
Até agora, cerca de 82.000 pessoas (78.500 na China) foram infectadas em todo o mundo. Cerca de 2.800 morreram, dos quais 2.744 na China.

%d blogueiros gostam disto: