Israel que odeia Israel? “PSOL não é anti-semita, só apoia a Palestina.”

Grupos que apoiam Israel e tem até a palavra “Israel” como o nome do instituto supostamente apoia o anti-sionismo e ajuda no crescimento do anti-semitismo no Brasil. Sim, você sentar na mesma mesa que essas pessoas que apoiam a palestina e dizem que Israel é ocupação ilegal da palestina, não passam de pessoas que sentam com o inimigo.

Quando figuras importantes antes de 1945 sentaram com Hitler, Stalin ou qualquer outro ditador do século passado eles foram duramente criticados, pois se você é amigo de um ditador e aceita seu convite ou qualquer um de seus companheiros, logo você apoia o regime.

Semana passada, aconteceu em Israel uma homenagem a ex-vereadora do Rio de Janeiro, Marielle Franco, assassinada por motivos que até hoje mesmo não se sabe. Essa homenagem sem sentido algum feita por uma mulher que era militante e defensora da plataforma do partido da qual ela pertencia PSOL, o PSOL sempre adotou uma abordagem anti-semita e anti-sionista, em seus protestos vocês podem ver bandeiras da palestina e seus políticos queimando a bandeira de Israel.

Na própria plataforma de governo do PSOL, está escrito o seguinte:

5) A defesa de um internacionalismo ativo.

São tempos de agressão militar indiscriminada do imperialismo. Os EUA se destacam como país agressor, que agora chefia a ocupação do Iraque, intervém na Colômbia, no Haiti, promove tentativas de golpes na Venezuela e apóia o terrorismo de Estado, de Israel contra os palestinos. A retomada do internacionalismo é objetivo do novo partido. Para além do nosso continente, temos que empenhar todo o esforço no apoio ao movimento anti-globalização, com seus fóruns sociais e suas mobilizações de massas iniciadas a partir de Seattle.

que eles são contra o terrorista estado de Israel que ocupa palestina, não somente isso mas se você pesquisa no Google PSOL e Israel logo encontrará varios artigos do partido contra o Estado de Israel.

Você não vai encontrar nada sobre a violência da palestina e os terroristas, não encontramos nada sobre os grupos terroristas que matam milhares por ano, não se encontra nada sobre a liberdade LGBT na Palestina. Pelo contrário, o PSOL criticou a presença de Israel na parada Gay de São Paulo.

Vou repetir, o PSOL defensor das minorias e que sua maior pauta é defender homossexuais, REPUDIA a presença do único estado democratico no Oriente Médio que aceita homossexuais para serem livres na suas escolhas sexuais.

O vereador David Miranda, do PSOL do Rio de Janeiro, publicou em seu página no Facebook uma nota do partido em repúdio ao apoio dado por Israel a um trio elétrico na Parada Gay de São Paulo. “Nós, da Setorial LGBT estadual do PSOL/SP, repudiamos a presença Estado de Israel, através de seu consulado, na 22ª Parada do Orgulho LGBT de São Paulo”, diz a nota (leia abaixo).

Segundo o site BuzzFeed, o governo de Israel convidou um grupo para participar do evento ao som de um DJ israelense, que vestia uma camiseta desenhada pelo estilista Alexandre Herchcovitch. “Israel respeita a diversidade. Não importa a religião, o gênero, a raça”, disse a cônsul de Israel em São Paulo, Dori Goren. “Esses partidos apoiam o Irã, que é o país que mais condena pessoas à morte. E muitas são homossexuais.” /J.F.

Como pode ser que essas pessoas, na minha opinião, sim estão sentando com inimigos do Estado de Israel e apoiam o inimigo das causas que eles própios defendem, podem dizer lutar pelos direitos de Israel ou pelos direitos das minorias? O bom é que eles são muito pequeno e até mesmo a comunidade israelo-brasileira está repudiando os atos desse grupo.

A auto-denominada Palestina, vem atacando e matando Israelense desde a criação do Estado de Israel, e eles irão se defender falando que apoiam a causa e não os grupos terroristas, o problema é que a causa é terrorista e anti-semita. Em 2015 quando três soldados entraram em uma das maiores cidades árabes em Israel e a população percebendo que se tratava de 3 soldados, espacaram eles e entregaram para a polícia, a polícia espancou eles novamente por horas até, é óbvio um triste final.

Em 2019, A “palestina” junto com o apoio do seu “povo” baniram todas as atividades LGBT da região, então esse grupo que se denomina Israel e que é amigo do PSOL estão sim apoiando, na minha opinião, o terrorismo na região e claro estão fazendo crescer o anti-semitismo no Brasil.

1 thought on “Israel que odeia Israel? “PSOL não é anti-semita, só apoia a Palestina.”

  1. Yehuda Aruch disse:

    O lema deste partido é :
    “O inimigo do meu inimigo é meu amigo.”

    Defensores dos frascos e comprimidos, só com muito revotril para ler as atitudes deste partido hipócrita .
    É o pior e que tem judeu filiados neste PSOL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: