Dezenas de imigrantes judeus chegam a Israel da Etiópia

Mais de 40 novos imigrantes chegaram a Israel na terça-feira da Etiópia, menos de uma semana antes das eleições nacionais.

Os novos imigrantes são de nove famílias e estão se reunindo com parentes que vivem em Israel. Eles fazem parte da comunidade Falash Mura, que afirma ter vínculos com descendentes de judeus que se converteram ao cristianismo gerações atrás sob pressão, mas agora buscam um retorno ao judaísmo.

O governo interino anunciou no início deste mês que havia aprovado a chegada de quase 400 dos Falash Mura que aguardavam em Gondar para imigrar e que tentaria trazê-los todos antes das eleições de 2 de março. Mas ele só conseguiu localizar 43 que poderia trazer imediatamente, informou a Ynet.

O procurador-geral Avichai Mandelblit se opôs à ação, dizendo que eles não precisavam ser trazidos imediatamente e que era claramente uma decisão de motivação política antes das eleições.

Cerca de 8.000 Falash Mura na Etiópia estão aguardando permissão para imigrar para Israel, a maioria dos quais possui alguns familiares em Israel. Uma resolução do Gabinete em 2015 comprometeu-se a levar todos os 8.000 para Israel até 2020, mas dinheiro limitado foi alocado em orçamentos sucessivos para que isso acontecesse.

Em outubro de 2018, o Gabinete aprovou um plano para a imigração de 1.000 candidatos no ano seguinte que cumpriam o critério de ter parentes de primeiro grau que entraram em Israel sob decisões anteriores do governo em relação à comunidade Falash Mura. Mas em 2019 apenas 600 chegaram.

Cerca de 140.000 etíopes vivem em Israel.

%d blogueiros gostam disto: