Bombas sob jipes da IDF e armamento pessado: a batalha em Jenin

Com uma nova onda de violência sacudindo a Cisjordânia e Jerusalém nas últimas 24 horas, o incidente de segurança mais alarmante ocorreu em Jenin. Uma cidade palestina que, na última década, passou de um centro terrorista para uma fortaleza econômica relativamente calma na área.

Em uma decisão bastante bizarra, dada a tensão na região após a inauguração do plano de paz no Oriente Médio dos EUA, os serviços de segurança optaram pela noite para quarta-feira para realizar uma demolição parcial de uma casa pertencente à família de um terrorista que matou o rabino Raziel Shevach em janeiro 2018. Embora a casa tenha sido demolida no passado, a estrutura foi reconstruída, levando a IDF a arrasar partes do edifício pela segunda vez.

Tropas da Brigada Nahal, da IDF, apoiadas por atiradores e soldados do Corpo de Engenharia de Combate, chegaram ao local em uma noite entre quarta e quinta-feira.

Antes de chegar ao local, as forças aparentemente receberam informações de inteligência de que um grupo militante estava ativo na área e poderia tentar emboscar as tropas.

Ninguém, no entanto, previa ser preso por pesados ​​tiros desde os primeiros minutos da operação.

Segundo relatos iniciais dos soldados no local, pelo menos quatro grupos mascarados, todos de preto, começaram a disparar contra eles com rifles AK-47 e M-16 assim que as tropas chegaram à área.

%d blogueiros gostam disto: